­
Siga o Sem Arrudeio em:
Receba nossas atualizações via email:
15 de janeiro de 2010
Precisa de legenda?
Vou iniciar o post falando logo que eu respeito todos os gostos musicais, principalmente porque eu escuto praticamente todo tipo de música e acho bom. Uma coisa que não tolero recentemente no cenário musical são os "pseudo-cults", o pessoal "alternativo" que curte música ruim (falei de gosto, não deu jeito :P) e acham que são os mais fodas do universo.

Trago hoje para vocês um video com uma compilação da participação da cantora Malu Magalhães no programa Altas Horas (Globo) no fim do ano de 2008. Um pouco velho, o vi recentemente e gostei bastante.
Por que eu gostei bastante? Porque expôs uma artista "cult" de maneira super sarcástica e fez com os "alternativos cults" a mesma coisa que eles fazem com nós, os normais: tirou onda, frescou mesmo e, de certa forma, humilhou.

"(Silêncio)...Huuummmm...Não sei...Acho acho que foi é...hum..."

O que acontece com esse pessoal de ficar achando que só quem escuta as merdas que eles escutam são legais, inteligentes? O que acontece desse pessoal de achar que quem gosta de Forró, de Axé, de Funk, de Brega ou de qualquer outro ritmo é burro, é pior do que eles, está em um patamar abaixo na escala da evolução?

Você pode até vir falar que eu satirizo alguma ritmo musical, como tirei onda com o Funk no post do Funk da Colheita Feliz recentemente. Tirei onda, com certeza. O que acontece é que não desprezei quem escuta, não disse que aquilo era inferior. Acho engraçado como a música no país está cada dia mais banalizada, se valendo de coisas extremamente banais para "vender", para fazer sucesso. Mas quem disse que eu não curto uma batida dum Funk? Se eu estiver num local onde o funk couber, eu até danço! Claro que não vai ser bonito eu dançando né? Mas tento e me junto a quem gosta e está dançando também.

Se esse pessoal que gosta das músicas "cult" deles, ficassem quietos, não ofendessem ninguém e respeitassem quem gosta de outros tipos de música, seria maravilhoso. Assim como existem forrozeiros, micareteiros, funkeiros, sertanejos e etc. que não respeitam os outros gostos musicais também.
O que acontece é que é muito mais fácil você ouvir algum "cult-alternativo" falando mal de quem gosta de forró do que ouvir um forrozeiro falar mal de quem escuta "cult-alternativo".

Tenho colegas que gostam de músicas "alternativas" e que respeitam demais quem não gosta e os próprios admitem que a maioria "deles", não praticam esse respeito. Será que eles, que conhecem a fundo esse meio, estão mentindo ou sendo preconceituosos? Acho que não, né?

O que falta na nossa sociedade, não só no mundo da música, é o respeito. Se você curte seu forró, respeite quem não curte. Se você gosta da sua música alternativa, respeite quem não gosta. Faça o seguinte: Você, "cult-alternativo", vá a um show de forró. Mas vá de boa vontade, de "coração aberto". Vá com vontade de curtir uma festa, que diga-se de passagem, é muito animada.

Sobre o video, ri muito, a menina é/era/estava super despreparada pra estar em um programa de TV, Wagner Moura, um safado, chamou ela de novo pra cantar sabendo que ela daria outro vexame. Ri e ainda estou rindo escrevendo isso e lembrando. As caras que Flávia Alessandra fazia também foram hilárias. Serginho Groisman tentando contornar os vexames da menina também foi hilário.

Infelizmente, como a moça do fim do video diz, a mídia explora muitas "frutas podres" na música e deixa de lado muita gente boa, que sabe fazer musica legal e que não alcança nenhum sucesso. A mídia visa lucro e a aberração, geralmente, causa mais lucro. Se revoltar porque Fulano que faz música muito bem, não aparece na mídia e Malu Magalhães que é uma retardada e caga pela boca quando fala e quando canta faz sucesso e aparece na TV não adianta, é tolice.
Curtam sua música, respeitem o gosto dos outros e, se não gostam do que passa na mídia, desliguem a TV.

2 comentários:

Moziel T.Monk disse...

Acabei de ler uma entrevista em uma revista de Jazz e Blues do Duofel, uma dupla de violonistas muito boa, e ao avaliarem algumas músicas, um deles, o Fernando Melo, falou o seguinte:"Na verdade você nunca pode falar que detrminada música é ruim, porque depende do lugar e da hora(...)Por exemplo, é maravilhoso você ir a um puteiro e ouvir um Odair José(...)hermeto Pacoal num lugar desses já seria destoante", algo que resume bem o que você falou aqui.Ah, e até agora não entendi tanto hype em torno da Mallu Magalhães. Ela até tem umas músicas boazinhas, mas nada demais.

Sem Arrudeio disse...

Pois é Moziel!
Quando vejo qualquer discussão do tipo, sempre digo que o tipo de música depende do tipo de lugar que estamos.
Eu não tolero axé, pagode e outros do gênero e se eu estiver em um churrasco ou na praia, escuto, canto e danço o pagodão! :D

E Malu Magalhães não me desce...não desceria nem se ela fosse gostosinha e inteligente...imagina do jeito que é :P

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...