­
Siga o Sem Arrudeio em:
Receba nossas atualizações via email:

Arquivo

8 de dezembro de 2012

MENIIIIIIIINOS  E MENIIINAS! :D
Estou de volta com a nossa [Dica de] Jogo para o mês de dezembro ajudando você a escolher o presente que vai pedir para o Papai Noel filho da puta rejeita os miseráveis! Como prometido nos últimos dois vídeos, pretendo manter, no mínimo, um gameplay comentado/[Dica de] Jogo por mês e, provavelmente em meados do ano que vem, trazer uma série de outros formatos de vídeos também tratando sobre games para intercalar entre os gampelays comentados, hein? Não deveria nem estar falando isso, mas aguaaaardem! :)

O jogo da vez é o third person shooter(tiro em terceira pessoa) com um dos enredos mais interessantes e adultos que já me deparei no mundo dos games e um tanto surpreendente justamente por se tratar de um jogo de tiro que, geralmente, não tem lá muita história pra contar. Estou falando do jogo "Spec Ops The Line" (2012/2K Games - PC/PS3/Xbox360) que, além desse enredo interessante, conta com gráficos MUITO legais. Simbora começar a "análise" em si! :D


● Conheça Spec Ops The Line

A história do jogo começa em uma Dubai destruída por uma tempestade de areia fortíssima que ocorreu 6 meses antes e com a chegada do delta team do Capitão Walker que foi enviado para buscar sobreviventes de uma equipe militar que havia sido mandada anteriormente para a cidade e acabou não voltando. Chegando nos restos da cidade em si, os militares se deparam com uma espécie de Guerra Civil entre uma resistência montada por civis e uma espécie de liga militar misteriosa que não se sabe ser aliada ou inimiga.

Gráficos pra ninguém botar defeito em cenários fantásticos!

Com um enredo adulto abordando os dilemas morais e traumas psicológicos que a guerra causa, tanto em soldados quanto em civis que se vêem no meio do conflito, Spec Ops The Line segue uma linha diferente da que jogos de tiro geralmente seguem, desviando um pouco do foco da ação e abordando as questões conflituosas do enredo de uma maneira que, com certeza, vai prender você a esse game.

Capitão Walker em um dos vários momentos de dilemas morais no jogo.

Então deixemos de falação e vamos assistir o gameplay comentado para ajudar a tirar conclusões sobre o jogo? SIMBOOOOOOOORA!

● Gameplay Comentado

Qualidade recomendada para assistir o vídeo: mínimo 480p.
­
 Requisitos mínimos e recomendados para o jogo: http://migre.me/cgr5t

Conclusão sobre Spec Ops The Line: Nota 9,0/10
Apesar de ter algumas coisas cansativas e repetitivas no decorrer do jogo - o que acaba, em alguns momentos, lhe incentivando a parar de jogar, Spec Ops The Line consegue prender sua atenção ao roteiro e às várias situações de escolhas moralmente difíceis relacionadas a atos de guerra e consegue arrancar de mim quase a nota máxima por ter esse diferencial no enredo que poucos jogos do gênero apresentam de maneira tão maestral quanto.
Então, se você curte um bom jogo de tiro em terceira pessoa e está procurando algo diferente, Spec Ops The Line é o seu jogo. :)

Então é isso, queridos meninos e meninas! :)
Espero que tenham curtido a última [Dica de] Jogo do ano, que tenha valido como uma sugestão para um presente de Natal legal aí pra você ou para quem quer que seja.

Acredito que esse será meu último post do ano e já aproveito para desejar um final de ano filé inhórdi u ôro pra vocês e que 2013 traga os sorrisos que 2012 roubou seja melhor que 2012 que, pelo menos pra mim, foi uma desgraça atrás da outra! kkkkkkk
E me esperem que ano que vem trago umas novidades por aqui! :)


Já curtiu a nossa página? Curta DJÁ:
 
6 de novembro de 2012
Meniiiiiiiiinos e meniiiinas!!!
­

Mais uma [Dica de] jogo para vocês e, pelo menos ao que parece, vou conseguir manter a frequência dos gameplays comentados como eu venho prometendo, não é? Pelo menos por enquanto, quero trazer 1 vídeo por mês para colocar como dica para vocês AND pretendo voltar a postar baboseiras por aqui, pois só colocar gameplays comentados fica chato, né?!

O jogo da vez é do super-herói mais querido de todos os tempos e, o melhor: multiplicado por 4!
"Oi? Como assim, pH?!" Isso mesmo, pequeno gafanhoto! Spider-Man Shattered Dimensions (Activision/2010 - PC/PS3/XboX360/Wii/DS) traz 4 diferentes Spideys de 4 diferentes dimensões. Simbora começar logo a falar do jogo!


● Conheça Spider-Man: Shattered Dimensions

A história do jogo começa com o Teioso impedindo Mysterio de roubar um artefato poderoso chamado "Tábua da Ordem e do Caos" que, no meio da briga, acaba sendo quebrado e trazendo desequilíbrio para o universo e se espalhando por 4 dimensões. Nessa hora, Madame Web aparece e explica a merda toda para o "Amazing" Spidey e passa a guiar as 4 versões do Cabeça de Teia na busca dos fragmentos dessa tábua. Sem contar que tais fragmentos foram parar nas mãos dos principais inimigos do Homem Aranha em cada dimensão e deram mais poderes aos mesmos, só pra dificultar a vida do "web-head".

Os 4 Spideys jogáveis das dimensões diferentes

Alternando entre as 4 dimensões para resgatar os fragmentos da tábua e restaurar a ordem, você controlará as versões do aracnídeo em cada uma delas e cada um com suas peculiaridades na jogabilidade como combos e situações de jogo bem diferentes e que deixam o jogo mais interessante e ABSOLUTAMENTE nada cansativo de se jogar.

Spider-Man NOIR: o destaque do jogo

Bora lá dar uma sacada no gameplay do jogo com os meus comentários ridículos e piadas sem graça? Simbora!

● Gameplay Comentado

Veja os requisitos mínimos para o jogo clicando aqui: http://migre.me/bzCFY

Conclusão sobre Spider-Man: Shattered Dimensions: Nota 9,5/10
Com uma história legal misturando as dimensões diferentes dos Spideys, gráficos legais e um nível de dificuldade razoável, Shattered Dimensions leva a nota quase máxima por causa de alguns bugs que acontecem durante o jogo que acabam incomodando um pouco. Porém, no geral, recomendo bastante o jogo para os fãs do Teioso.

Pois então beleza, galera! Espero, mais uma vez, que vocês tenham gostado do vídeo, que se empolguem para experimentar o jogo e que a minha dica valha a pena para que vocês tenham algumas horas de diversão com esse ótimo game!

Espero vocês no próximo [Dica de] e não se esqueçam de se inscrever no nosso canal no Youtube, compartilhar o vídeo com seus amigos gamers e dar aquele velho e bom joinha no vídeo para subir ele no ranking das pesquisas do Youtube.
Até a próxima! o/


Já curtiu a nossa página? Curta DJÁ:
 
7 de outubro de 2012
Alô meniiinos e meniiinas! :)
­
Passei batido pelo aniversário de 3 anos de Sem Arrudeio (30 de junho :/ ) e, normalmente, eu não faria isso, não seria displicente dessa maneira. Venho passando por um período (muito) complicado e, por isso, fiquei ausente por todo esse tempo, deixei passar essa data importante para mim que é o aniversário do blog e deixei até de entrar na internet com a mesma frequência que o fazia. Peço desculpas a quem quer que curta visitar essa bagaça aqui e digo que estou colocando a "casa" em ordem aos poucos para que isso não aconteça mais.

Volto então à ativa com mais uma [Dica de] jogo fantástica esperando DEMAIS influenciar vocês a seguirem e serem privilegiados de jogar uma obra de arte dos jogos de ação/tiro em terceira pessoa. O jogo da vez é o fodááástico Max Payne 3 (2012 - PC/PS3/Xbox360) que traz, além de gráficos fantásticos, um enredo muito legal e envolvente e a maravilha que é o bullet time.

Simbora falar do jogo? :)


● Conheça Max Payne 3

A história do jogo se passa 8 anos após os eventos que aconteceram no 2º jogo da série (Max Payne 2: The Fall of Max Payne) e Max Payne se encontra fora do seu antigo cargo de detetive da polícia de Nova York, ainda mais afundado no vício da bebida e sem motivação nenhuma de viver quando, em um bar, ele encontra Raul Passos, um cara que se diz ex-colega de polícia de Max. 

Favela Nova Esperança: um dos pontos altos do jogo

Depois de se meter em uma briga e um tiroteio com um filho de um mafioso local, Max precisa fugir dos Estados Unidos e Passos arranja um emprego de segurança particular de uma rica família paulista. A história, a partir daí, mistura com vários flashbacks dos acontecimentos nos States e toda a trama que rola na favela paulistana "Nova Esperança" (fictícia da trama) e em vários cenários da capital paulista.

Max Payne 3...D? Nem! É Max pinguço "duzinfernu" mesmo!

Vamos parar de blá blá blá e assistir o novo gameplay comentado? Simbora meniiinos e meniiinas! o/

Veja os requisitos mínimos para o jogo clicando aqui: http://migre.me/b1VMw


Conclusão sobre Max Payne 3: Nota 10/10
Com um nível de dificuldade bem equilibrado, gráficos incríveis, um enredo fantástico e envolvente, a oportunidade de jogar com o bullet time novamente e belas situações de ação, Max Payne 3 leva nota 10 e é um jogo que vale MUITÍSSIMO a pena ser comprado/baixado/jogado/apreciado.

Então é isso, galerinha! Espero que tenham gostado do vídeo, que se empolguem para jogar essa obra de arte dos jogos de ação/tiro em terceira pessoa e que entendam que os motivos da minha ausência foram (e ainda estão sendo) muito pesados e me afetaram (e ainda estão afetando) muito seriamente.

Vejo vocês no próximo [Dica de] com mais alguma coisa boa que eu queira recomendar para vocês!
o/

7 de junho de 2012


Meniiinos e meniiinas! Mais uma vez estou aqui com minhas palhaçadas, piadas sem graça e muita vontade de fazer vocês serem influenciados pela minha opinião gamer em mais um post da seção [Dica de] jogo! \o/

Antes de mais nada, antes que se perguntem, o post é novo e não estou repetindo um jogo. Fiz um gameplay comentado do jogo "The Darkness II" e esse é outro jogo, completamente diferente, tá?!

O jogo da vez é o ótimo "Darksiders" (2010 - PC, PS3 e XBox360), um jogo do estilo Hack and Slash (que é no mesmo estilo de God of War e Devil May Cry) que, apesar de não ter me prendido taaaanto (passei acho que um mês pra finalizar, deixando de lado algum tempo e depois voltando), considero um jogo bom, com ótimos gráficos e uma jogabilidade muito legal.

Agora aquela pinceladinha de leve na história de praxe para situar vocês um pouco, ok? Simbora!


● Conheça Darksiders

O jogo mostra uma guerra travada entre o exercíto do céu, liderado pelo anjo Abbadon, e as forças do inferno lideradas pelo capetão Straga. No meio dessa confusão toda, surge War que é um dos 4 cavaleiros do apocalipse e que surge no meio dessa guerra e, logo de cara, enfrenta Straga. 
Nessa luta, ele é morto e ganha uma passagem direto para o inferno, onde ele é salvo da morte mas é acusado de ter causado a guerra do Apocalipse. Porém, War pede para provar que ele não é culpado e voltar à Terra para encontrar o culpado e deixar tudo filé de novo. 


Chegando na Terra ele descobre que se passaram 100 anos e a guerra entre o céu e o inferno tá comendo solta. É nessa onda que ele acaba se envolvendo e ajudando tanto demônios quanto anjos e a brincadeira toda do jogo se desenrola com muita ação, pancadaria e brutalidade da melhor qualidade.

Chega de falação e vamos à ação. Confiram o mais novo gameplay comentado do SemArrudeio e conheçam essa beleza de jogo. Dá o play, Macaco!

Veja os requisitos mínimos para o jogo clicando aqui: http://migre.me/9mYCl

Então é isso, pequenos gafanhotos! Mais um gameplay comentado, mais uma dica de um belo jogo para vocês e espero que vocês tenham gostado, que relevem minhas piadas sem graça (porque, né?!) e que curtam esse jogão que é o Darksiders. 
Conclusão sobre Darksiders: um ótimo jogo que, apesar de um pouco cansativo, tem uma ótima ação, bons gráficos e uma história um pouco complexa mas bem interessante. Vale a pena jogar!

Nos vemos então no próximo [Dica de] com alguma dica minha sobre alguma coisa legal que eu esteja assistindo, jogando ou, quem sabe, lendo. Espero que tenham curtido o vídeo e a dica! :)



Já curtiu a nossa página no Facebook? Curta djá:
30 de maio de 2012


Tenho certeza que muita gente aqui conhece Pokémon e a maioria sabe que o anime foi inspirado em um jogo, não é? Já Mega Man, creio que nem tanta gente assim por aqui conheça e que tenha menos ainda que saiba que existiu um desenho inspirado no game, correto?

Pois é, meninos e meninas, ambos os desenhos existiram(O RLY?!) e foram inspirados em games – por sinal muito bons – e hoje, enquanto peregrinava pelos blogs gringos que visito, me deparei com uma obra de uma galera daqui do Brasil que achei SENSACIONAL!

A galera do blog Colônia Contra-Ataca (que conheci por causa desses vídeos e, pelo que estou vendo, fazem um conteúdo gamer bem legal) pensaram: "Porra, como seriam as apresentações dos dois desenhos, que foram inspirados em games, se elas fossem feitas com os gráficos dos games?!"
Bem, não sei se eles pensaram desse jeito, mas sei que o resultado dessa viagem foi SEN-SA-CIO-NAL!

Bora lá conferir? Recomendo que vejam primeiro as originais para poderem perceber como as versões ficaram fiéis e legais.
Primeiro a abertura de Pokémon:

Original:

8-bit:

E agora a abertura de Mega Man:

Original:

8-bit:


Foda demais, hein? Parabéns aos caras, paguei um pau MONSTRUOSO pra a ideia e a execução!
Sem contar que vi o vídeo em um blog gringo, hein?! Sucesso internacional! :)

Já curtiu a nossa página? Curta DJÁ:
 
25 de maio de 2012
Em dúvida sobre o sentido da vida, do universo e tudo mais? Eis sua resposta: 42!

Meniiiiiiiiiinos e meniiinas!!! Espero, do fundo do meu coração, que vocês não estejam se perguntando o que diabos é o Dia da Toalha porque ficarei muito decepcionado com o baixíssimo nível de conhecimento da cultura geek/nerd de vocês, hein?! Mas, caso não saibam (SHAME-ON-YOU!), vejam essa explicação que dei sobre este dia a exatos 2 anos aqui no blog sobre o que representa o famigerado Dia da Toalha!­

E, como fiz no ano passado, vou prestar minha singela homenagem em forma de lembrança ao pai de uma das séries de livros(programas de rádio+série de tv+filme) mais nonsense e, ao mesmo tempo, mais legais de todos os tempos que é "O Guia do mochileiro das galáxias". Ah! E como me perdi no meio dessa extensa frase anterior, a lembrança é em forma de reprodução de um trecho de um dos livros que curto muito: o pacote de biscoitos.

Enfim, confiram o trecho abaixo que é uma história que Arthur Dent está contando à sua boyzinha Fenchurch no 4º livro da trilogia de 5 (oi?!): "Até mais, e obrigado pelos peixes!". É um trecho razoavelmente longo, mas bem engraçado e vale a pena a leitura. Vale lembrar que, como eu sei que vocês vão curtir Confiram:


Encontraram um espaço na grama, relativamente livre de casais deitados um em cima do outro, sentaram-se e observaram os patos espetaculares e a luz do sol ondulando na superfície do lago que corria sob os patos espetaculares.
– Uma história – disse Fenchurch, aconchegando o braço dele no dela.
– Que vai te dar uma idéia do tipo de coisa que acontece comigo. É completamente real.
– Você sabe que algumas vezes as pessoas contam histórias que supostamente aconteceram com o melhor amigo do primo da sua mulher, mas que, no fim das contas, foram inventadas mesmo.
– Bom, parece mesmo uma dessas histórias, só que realmente aconteceu e eu sei que aconteceu, porque a pessoa com a qual tudo aconteceu fui eu.
– Como o bilhete da rifa.
Arthur riu.
– Exatamente. Eu ia pegar um trem – prosseguiu ele. – Cheguei na estação...
– Eu já te contei – interrompeu Fenchurch – o que aconteceu com os meus pais numa estação?
– Já – disse Arthur.
– Só estou conferindo.
Arthur deu uma olhada no relógio.
– Acho que já podíamos voltar – disse ele.
– Conte a sua história – respondeu ela, decidida. – Você chegou na estação.
– Eu estava uns vinte minutos adiantado. Confundi o horário do trem. Acho que é no mínimo igualmente possível – acrescentou, após uma breve reflexão – que a companhia de trens tenha confundido o horário. Nunca tinha pensado nisso.
– Tá, continua. – Fenchurch riu.
– Aí eu comprei um jornal, para fazer as palavras cruzadas, e fui até o restaurante para tomar um café.
– Você faz palavras cruzadas?
– Faço.
– Quais?
– As do The Guardian, normalmente.
– Eu acho que eles sempre tentam ser espertinhos. Prefiro a do Times. Você resolveu?
– O quê?
– As palavras cruzadas do Guardian.
– Ainda não tive chance de dar uma olhada nelas – disse Arthur. – Ainda estou tentando comprar um café.
– Tudo bem, então. Compre o café.
– Estou comprando. Estou comprando também alguns biscoitos.
– Que tipo?
– Rich Tea.
– Boa escolha.
– Também gosto. Com tudo isso em mãos, eu procuro uma mesa e me sento. E, antes que você me pergunte como era a mesa, não sei, não lembro, isso aconteceu há séculos. Provavelmente era redonda.
– Tá bem.
– Deixa eu recapitular a cena. Eu lá, sentado à mesa. A minha esquerda, o jornal. À direita, o café. E no meio da mesa o pacote de biscoitos.
– Estou vendo perfeitamente.
– O que você não vê – disse Arthur -, porque ainda não o mencionei, é um cara que já estava sentado nessa mesa. Ele está sentado na minha frente.
– Como ele é?
– Perfeitamente normal. Maleta de couro. Terno e gravata. Não tinha cara de quem estava prestes a fazer uma coisa estranha.
– Ah. Conheço bem esse tipo. O que ele fez?
– Ele fez o seguinte. Ele se inclinou sobre a mesa, pegou o pacote de biscoito, abriu, pegou um e...
– E?
– Comeu.
– O quê?
– Ele comeu.
Fenchurch olhou para ele, abismada.
– E que diabos você fez?
– Bem, diante das circunstâncias, fiz o que qualquer inglês viril faria. Fui obrigado a ignorá-lo.
– Como assim? Por quê?
– Bom, não é o tipo de coisa para a qual a gente está preparado, né? Vasculhei minha alma e descobri que não havia nada na minha criação, experiência ou até nos meus instintos básicos me dizendo como reagir diante de alguém que, sentado na minha frente, simplesmente, calmamente, rouba um dos meus biscoitos.
– Ah, você podia... – Fenchurch pensou a respeito. – É, tenho que admitir que eu teria feito a mesma coisa. E aí, o que aconteceu?
– Concentrei furiosamente a minha atenção nas palavras cruzadas – disse Arthur. – Não consegui preencher nada, tomei um gole de café, estava quente demais para beber, então eu não tinha nada para fazer. Me preparei. Apanhei um biscoito, tentando fingir que não tinha reparado que o pacote já estava misteriosamente aberto...
– Mas você reagiu, adotou uma postura firme.
– Do meu jeito, sim. Comi o biscoito. Comi deliberada e ostensivamente, para que ele não tivesse dúvida sobre o que estava fazendo. E, quando eu como um biscoito – disse Arthur -, devo dizer que não tem volta.
– E o que ele fez?
– Apanhou outro. Sério – insistiu Arthur -, foi exatamente o que ele fez. Ele apanhou outro biscoito e comeu. Tão claro como a luz do dia. Tão certo como estarmos sentados aqui no chão.
Fenchurch mexeu-se desconfortavelmente.
– E o problema – disse Arthur – é que, como eu não havia dito nada da primeira vez, ficou ainda mais difícil levantar o assunto da segunda vez. O que eu poderia dizer? "Com licença... não pude deixar de notar que..." Não dava mais. Não, eu o ignorei, até mesmo com mais vigor do que antes
– Esse é o meu homem...
– Olhei para as palavras cruzadas, novamente, não consegui fazer uma linha, aí, inspirando-me na coragem de Henrique V no Dia de São Crispim...
– Ahn?
– Eu ataquei novamente. Peguei outro biscoito. E, por um momento, os nossos olhos se encontraram.
– Assim?
– Sim, bem, não, não desse jeito. Mas se encontraram. Por um breve instante. E nós dois desviamos o olhar. Mas devo dizer – disse Arthur – que houve uma pequena eletricidade no ar. Havia uma pequena tensão crescendo naquela mesa. Àquela altura.
– Imagino.
– Acabamos com o pacote assim. Ele, eu, ele, eu.
– O pacote todo?
– Bom, eram só oito biscoitos, mas parecia que toda uma vida de biscoitos havia se passado diante de nós. Nem mesmo os gladiadores enfrentavam algo tão difícil.
– Os gladiadores – disse Fenchurch – teriam que fazer tudo isso sob um sol forte. Exige mais do condicionamento físico.
– É, tem isso. Enfim. Quando o pacote vazio jazia morto entre nós, o cara finalmente se levantou, já tendo feito o pior e foi embora. Eu suspirei aliviado, é claro. Anunciaram o meu trem um pouco depois, então terminei o meu café, levantei, apanhei o jornal e, embaixo do jornal...
– Ahn?
– Estavam os meus biscoitos.
– O quê? – perguntou Fenchurch. – O quê?
– É sério.
Ela ficou sem ar e se jogou de costas na grama, morrendo de rir.
Sentou-se novamente.
– Seu bobalhão – disse ela, levantando a voz -, seu bobo, tolo e completo idiota!
Empurrou Arthur para trás, rolou sobre ele, lhe deu um beijo e rolou de volta ao seu lugar.
Ele ficou impressionado ao sentir como ela era leve.
– Agora é a sua vez de me contar uma história.

Então é isso, pequenos e bravos mochileiros! Peguem suas toalhas, guardem bem seus Guias do Mochileiro das Galáxias e não se esqueçam: Não entrem em pânico! :)




Confiram aqui os posts do Dia da Toalha dos dois últimos anos aqui no blog:
- 2010
- 2011

22 de maio de 2012

Escada rolante, sualinda! ;)

O post não começará com um "meninos e meninas" justamente por ser apenas direcionado para a macharada e, com poucas palavras, trazer para vocês um vídeo pra lá de gostoso de se assistir.

Como uma escada rolante combinada com pequenos chocolates, uma mente (do personagem) masculina safadamente criativa, com um belo efeito de slow motion e uma valsa podem se transformar em um dos vídeos mais safadamente(gostei disso) legais que parei para assistir na net nos últimos dias.

Aconselho-os selecionar a opção HD do vídeo e colocar em tela cheia para observar o espetáculo da Valsa da Escada Rolante:
     

O final foi meio sem graça mas essa "safadeza inocente" e a cara de manezão que o cara tem ficaram muito legais e meio que me transportaram pra minha época de 12~13 anos que ter uma ideia desse tipo seria uma maravilha e viraria assunto para, no mínimo, 2 semanas no colégio. Tempo bom! *-*


Catei daqui. :)

15 de maio de 2012
Já vim no rascunho desse post umas 5x para tentar escrever algo que expressasse bem o que senti ao ver esse vídeo. Não pensei que uma coisa tão simples – TÃO simples mesmo – pudesse ter um efeito tão forte em mim.
Um amigo meu(André) tem o costume de dizer que nunca viu ninguém gostar TANTO de video game como eu gosto e, realmente, os games têm uma presença MUITO forte na minha vida.

Desde quando meu pai apareceu em casa com um Master System (que era mais para ele do que para mim e para meu irmão, né?! Talvez tenha vindo daí esse meu gosto...), passando pelo fantástico e inesquecível Super Nintendo, pelo momento dificílimo e doloroso da venda do amigo SNES para completar as economias e comprar o tão sonhado Playstation – puta merda, que tempo bom! – até chegar aos meus atuais Playstation 2 e PC. Pois é, ainda tou no PS2, problema$ me levam a não ter um console da geração atual mas não é uma falta que meu PC não consiga sobrepor.

Imagenzinha reaproveitada do post de Trine 2. :)

Enfim, no decorrer desses anos todos esses anos de games, acho que parte da minha história pode ser contada com games – como pode ser visto no parágrafo acima. Falo também, sem medo de errar, que o estilo de jogos que marcou mais e que, definitivamente, é o que mais gosto: Side Scrolling.
O estilo, caso alguém não saiba, é conhecidíssimo por estar presente na maioria dos jogos de Super Mario Bros., que é aquele que você anda "para os lados". Megaman X, Pitfall, Mario, Castlevania, Donkey Kong e vários outros BELÍSSIMOS jogos utilizam esse sistema de jogo e dispensam comentários.

Foi aí que vi o vídeo abaixo que, talvez por sua simplicidade, me emocionou PRA CARAMBA. Não vou nem descrever nada dele, apenas vejam e você, que curte o estilo tanto quanto eu, com certeza vai sentir uma pontinha de saudade bater no seu peito. :)


­


E viva os bons games e que eu consiga manter essa paixão por eles até meu fim! :~

8 de maio de 2012

Bear Gryllls? Que nada, meninos e meninas! O novo apresentador do famoso "À prova de tudo"(Man vs. Wild) do Discovery Channel é o nosso querido sayajin Goku. Nesse primeiro episódio, Goku nos ensina como sobreviver nas montanhas rochosas em Montana, nos Estados Unidos.



Olhe, sem brincadeira, a criatividade ociosa do pessoal na internet não tem limites! Quando você pensa que não pode sair mais nenhum tipo de coisa engraçada, se depara com uma pérola dessa!
Lendo os comentários do vídeo, um cara falou que Wendel Bezerra (o dublador de Goku e de Bear Grylls) viu o vídeo!!! Velho, sério mesmo, ainda tou MORRENDO de rir aqui! :P

30 de abril de 2012

­Não sou um crítico de cinema.
Não sou um expert no assunto.
Não sou um fã de quadrinhos, portanto, não conheço a essência as histórias dos heróis aqui tratados.
Sou apenas um cara normal –um tanto nerd, assumo– que passou a se interessar mais por super-heróis depois de conhecê-los em video games, desenhos e filmes. Um cara que, até agora – quase 72 horas depois de ter assistido o filme – ainda está com uma imensa felicidade de ter tido a oportunidade de ver uma das maiores super-produções que o cinema já viu e verá.
Sou apenas um cara normal que "acabou" de ver "The Avengers" (Os Vingadores) no cinema e nunca mais se esquecerá.

Já escrevi e reescrevi esse post 5 vezes. Por que? Pelo simples fato de achar que o texto não estava conseguindo passar nem um terço do que estou sentindo e senti ao assistir o filme. Até hoje, não tinha assistido nenhum filme que, ao fim dele, eu não tivesse absolutamente nada para reclamar, NADA que fosse dito de negativo de um filme que, segundo algumas opiniões que já li, é um marco no cinema e pode ser considerado o maior crossover da história.


Apesar do que o filme foi, não gostei de Mark Ruffalo como Bruce Banner. Por que? Simplesmente pela cara dele. Pelo pouco que conheço do personagem, não consegui colocar a cara de Ruffalo em Banner. Simplesmente. E quem prestou atenção de verdade na coisa viu que ele em si não teve nada excepcional no filme. Hulk foi O destaque do filme. Entenda: no que estou falando que é o ator para o filme, Hulk não é Banner. Banner é um ator e Hulk é um trabalho de animação gráfica/roteiro – apesar de terem colocado "a cara" de Ruffalo no Hulk. Rumores dizem que mais um filme do verdão vem por aí e Ruffalo será Bruce novamente e, de verdade, espero que ele consiga convencer como Banner – apesar de eu ainda não achar que ele tenha cara de Bruce Banner. Isso conseguiu afetar negativamente de alguma maneira o filme? NUNCA. Fizeram um roteiro para fazer de Hulk o foda e apagar um pouco a fúria dos fãs que, ignorando os motivos dele não ter sido escalado, queriam Edward Norton novamente no papel e conseguiram que esse Hulk tão foda apagasse o "problema" de um Bruce comum.
Sem esquecer de falar que o elenco em si fez um ótimo trabalho com destaque para Robert Downey Jr(Tony Stark) que dispensa comentários e Tom Hiddleston(Loki) que fez um vilão FANTÁSTICO e pegou bem o espírito do personagem que, para mim, repetiu o belo trabalho no filme Thor.

Medo disso! kkkkkkkkk

Eu tive medo. Acho que nunca tive tanto medo na minha vida de uma coisa tão banal, que não influenciaria a minha vida efetivamente como tive medo do que poderia acontecer com esse filme. Acho que todo mundo teve o mesmo medo que eu tive de chegar no cinema e sair triste pois as expectativas não foram atendidas, afinal, estamos acostumados a nos decepcionar com os filmes de super-heróis, não é mesmo?
Porém todas as expectativas, por mais altas que fossem, foram atendidas e superadíssimas. Sim, superadíssimas. O filme é IMPECÁVEL, não consegui achar defeitos no mesmo e, creio que, mesmo quando for assistir novamente – eu irei – não conseguirei achá-los.

Meu mini poster *-*

E o "Efeito Avengers?"
Simplesmente, a partir de agora todo e qualquer filme de ação/aventura/super-heróis serão complicados para a gente assistir. Por que? Por que o "gostinho na boca" que ficou do épico encontro da Marvel nos cinemas vai elevar o padrão que usamos para definir se o filme é bom ou ruim. Sempre, ao terminar de ver um filme, ficaremos com aquele pensamento:
 "É...é bom, mas não é um Avengers..."

Temos também o lado positivo desse efeito que é "forçar" as novas produções a ter como objetivo atingir o nível que foi alcançado nos Vingadores. Torço para isso e para que possamos presenciar mais obras primas nos cinemas como pudemos com esse presente que Joss Whedon nos deu.



E, meninos e meninas, corram já para o cinema mais próximo de vocês porque vocês precisam poder dizer a todo mundo(aos seus netos é forçar a barra, né?) que assistiram o MELHOR filme de super-heróis já feito até hoje quando estava em cartaz nos cinemas. Agora VAZEM daqui e vão ver o filme! :)

Ah! E não, o texto não conseguiu expressar nem 1/3 da alegria e excitação que senti com esse filme. :)


13 de abril de 2012

Não vou fazer todo o discurso sobre Chaves porque tenho certeza que todo mundo sabe o tamanho do sucesso que o seriado fez, faz e sempre fará aqui no Brasil, não é? Mas vamos ao que interessa!

Estava eu tranquilamente olhando minhas porcarias por aqui e respondendo os comentários revoltados do post do novo trailer de Devil May Cry quando meu caro amigo Caio cola um link de um vídeo para mim no chat e diz: "Compartilhe que isso é bem teu estilo". Arrisco dizer que ele nunca falou uma coisa mais certa em toda a sua vida como falou desta vez.

Que Marco e Tarma que nada! O negócio é Chaves e Kiko!

Uma galera(ou um cara/menina, não sei) do canal guitarsNswords(que, pelo visto, é do blog OtakuDificador) fez uma montagem que misturou Chaves com o jogo Metal Slug(jogolindodeDeus) e, porra, ficou MUITO bom e MUITO engraçado.
Não tem o que falar sobre, é só assistir mesmo e rir pra caramba. Confiram!



Bicho, fazia MUITO tempo que eu não ria tanto com uma bobagem no Youtube!
Parabéns a guitarsNswords porque ficou MUITO legal! :)

12 de abril de 2012

MENINOS E MENINAS!!!
­
Começo o post com Caps Lock ligado porque é alegria demais para uma pessoa só em tão pouco tempo! Antes de ontem coloquei para vocês aqui o trailer do novo Devil May Cry que me deixou MUITO empolgado e, hoje, trago o trailer de mais uma continuação de uma franquia da Capcom que sou fã desde o primeiro episódio: Resident Evil 6.

Desde o 4º game da franquia (Resident Evil 4), os fãs mais fervorosos da trilogia inicial são revoltadinhos com o rumo que o jogo vem tomando saindo do gênero inicial de horror survival e enveredando na ação. A minha opinião em relação a isso é parecido com a que tenho com Devil May Cry: tudo não passa de mimimi.

Chris Fodão Redfield VERSUS Leon EmoSafado Kennedy – Haters gonna hate

Apesar de gostar do gênero inicial do jogo, o Revil mais voltado para a ação também é um jogo fantástico. Tanto o 4 como o 5, são ÓTIMOS jogos que, apesar de não chegarem nem aos pés(tipo, sério!) da dificuldade dos três primeiros, são ótimos jogos que proporcionam maravilhosos momentos de tiros de 12 explodindo cabecinhas de zumbis fdps.

Nessa sequência da história rolará um encontro de dois grandes protagonistas da série: Chris Redfield e Leon Scott Kennedy. Mas calma, amiguinhos! Isso não é tudo! Vai rolar PORRADA entre os dois!!! Preciso falar mais alguma coisa? SIMBORA pro trailer!



Só eu ou mais alguém ficou empolgado com esse filho de Wesker aí? Amiguinhos, aí vem um jogo FODÁÁÁÁÁSTICO!
A data de lançamento foi adiantada para 02 de outubro para os consoles e, como sempre, para o meu amado PC deve demorar um pouco mais.

11 de abril de 2012


Meninos e meninas, acho que NUNCA em nãoseiquantos anos de internet eu tive a oportunidade de ver uma coisa tão bizarra quanto esta que venho lhes mostrar. Se você é fã de Senhor dos Anéis(se não for, vaza do meu blog porque você é um herege!), se prepare para experienciar o seu cérebro dar um soco no seu crânio, quebrá-lo e depois sair voando gritando que quer se suicidar pulando de uma ponte. Sim, meninos e meninas, a coisa vai ser MUITO feia.

Apresento-lhes a nova boyband formada por Frodo Chapadão, Aragorn Cabelimpé, Gimli da Doideira e os dançarinos Sauron Remexe(isso mesmo, Sauron) e Sam Invisível. Presenciem o fim, amigos. Presenciem o fim. :~



Véi...na boa, véi...Sério.
Inclusive percebi agora que pode não ser Sam aquela porra que tá ali escondida...Talvez seja Merry ou até Pippen. Seja quem for, NADA vai conseguir apagar os CondadoStreet Boys(gostaram do nome?) da minha cabeça e nunca, eu digo NUNCA mais conseguirei assistir os filmes com os mesmos olhos. :/

Sério. Vou parar o post por aqui porque, véi...na boa, véi. NA BOA, VÉI.


UPDATE!

Como bem observou Márcio nos comentários do post, não é Aragorn que está com as madeixas loucas e todo chapadão. Trata-se de Boromir. Atentem para a roupa do personagem no vídeo e a roupa de Boromir na imagem abaixo:

Valeu Marcio! E não precisa de "¬¬", já tá tudo corrigido! ¬¬
10 de abril de 2012


Não sei quanto aos manés de plantão que andam reclamando por causa da mudança do personagem principal da franquia, mas Raphaelzinho aqui está cada vez mais empolgado com o novo jogo da série Devil May Cry.
­

E em relação a esse auê que a galera vem fazendo com essa "continuação" da franquia, a minha posição é que acho extremamente desnecessário. Eu sei, eu sei que estou "cutucando a onça com a vara curta" e que não é legal quando um personagem principal é mudado da maneira com que aconteceu com DMC. Caso vocês, meninos e meninas, não estejam a par da coisa toda, abaixo segue uma foto de uma comparação entre o Dante dos 4 primeiros jogos e o que estará no próximo.


Apenas considerando o visual dos dois, inicialmente também fiquei com um pé atrás. Se você jogar no Google "Capcom desrespeito consumidor" você vai achar uma porrada de críticas e acontecimentos absurdos da empresa com seus consumidores e é bem verdade que isso é inaceitável. PORÉM, apesar desses pesares, na primeira vez que vi um vídeo que mostrava o gameplay do novo jogo E esse continua na mesma linha dos antigos, eu me perguntei: Por que DIABOS esses animais estão reclamando? Será que viram como será o jogo antes de falarem tantas asneiras? Não acho que a Capcom esteja desrespeitando ninguém com essa mudança...



Mas para finalizar a onda toda – que não é o objetivo do post – dessa discussão, depois que vi esse novo gameplay e mais esse trailer, para mim não importa se é uma boneca Barbie que vai ser a personagem principal do game. Contanto que ela faça e se porte da mesma maneira com que o antigo Dante o fazia, o jogo vai ser FODA como seus antecessores.

Então fiquem com esse trailer FOOOOOOOOOOOOOOOODA do novo jogo e aguardemos o lançamento do mesmo que ainda está indefinido.



3 de abril de 2012
Vou avisar logo de cara que esse post vai ser exclusivo para quem sacar pelo menos um pouco de inglês. Então, se você não tem esse conhecimento, recomendo que nem continue pois você não enxergará graça nenhuma. Já se você entende, meu amigo, se prepare pra ver se você está afiado e para rir MUITO.­
Está vendo esse rapaz belo e cabeludo aqui na foto abaixo?


Ele é David Armand, um humorista britânico que ficou conhecido(pelo menos por mim :P) por interpretar músicas de uma maneira um tanto diferente: fazendo mímica das suas letras. Essa é a hora que o inglês que eu falei no começo do post vai ser necessário. Em 2005 o cara fez a mímica da, na época, famosa música Torn da delícia da Natalie Imbruglia e a coisa fez tanto sucesso que em 2006 ele fez uma apresentação ao vivo e a cantora subiu ao palco com ele e deu nisso aqui:


Depois disso ele fez algumas outras mímicas de outras músicas conhecidas como Don't look back in anger de Oasis, que não fez tanto sucesso quanto a sua primeira interpretação mas também é bem engraçada.
Já agora em 2011(é, eu sei, notícia velha mas acabei só vendo agora...=x) o cara foi chamado para fazer essas performances em um programa de humor britânico chamado Fast and Loose e é desse programa que trago duas interpretações FANTÁSTICAS do cara: Baby one more time de Britney Spears e Don't stop me now de Queen.

Sem enrolar mais com blá blá blá, fiquem com os vídeos:

Baby one more time
"I still belieeve - still believe!"

Don't stop me now
"Don't stop me, don't stop me, don't stop me hey hey heeey!"

Caso vocês tenham gostado, o cara ainda faz outras nesse mesmo programa que são muito engraçadas como Eternal Flame, Love is all around e Careless whisper. Nesse estilo de fazer um humor "mudo" e também por ser britânico, o cara me lembrou muito Rowan Atkinson que, para quem não sabe, deu vida ao personagem Mr. Bean que nunca precisou falar muito(ou praticamente nada) para arrancar belíssimas gargalhadas.

Como é uma questão de gosto, vou evitar dizer que isso que é humor de verdade e que ninguém precisa estar dando uma de engajado político ou metido a não ter papas na língua para ser engraçado, quando no final das contas é mais um merda querendo aparecer de alguma maneira nas custa dos bestas, não é? Não vou falar isso, prefiro evitar confusão. =X

Enfim, além disso, David também participou de uma sitcom chamada "How not to live your life" que eu estou doido para assistir só pra ver se o cara é tão bom falando quanto é fazendo mímicas musicais. 
Agora...uma coisa é certa: um cara desse é CAMPEÃO de Imagem & Ação, hein? Time que ele estiver é certo de sair vencedor da partida! :P


23 de março de 2012
­

Meninos e meniiiiinas!
­
Estou aqui mais uma vez com uma [Dica de] jogo e, não diferente das outras vezes, o jogo da vez é SENSACIONAL!!! Sem contar que trago para vocês o segundo vídeo de gameplay comentado que, segundo as primeiras pessoas que assistiram, está mais legal que o primeiro. Bora lá?

O jogo da vez é mais um FPS (first person shooter = tiro em primeira pessoa) com elementos diferenciados do que normalmente se vê em um jogo do estilo. Apresento-lhes The Darkness II (2012 - PC, PS3, Xbox 360), um dos jogos mais brutais e mais legais que já joguei em toda minha vida gamer (e olhe que jogo vídeo game desde moleque no meu saudoso Master System direto do túnel do tempo).

Assim como no último post, vou apenas dar uma pincelada rápida no texto sobre a história e os destaques do jogo, já que falo praticamente tudo no vídeo. Simbora, Brasil!




● Conheça The Darkness II

O jogo é baseado em uma série de histórias em quadrinhos com o mesmo nome do jogo: The Darkness. Como nunca li e não joguei o primeiro jogo(o que poderia ajudar a entender um pouco), o que rola no segundo jogo é que Jack Estacado(o personagem principal) é um cara que carrega "a escuridão" dentro de si (e fora também, né? Esses dois capetas na imagem acima não tem nada de interiores...) e, com a ajuda desses demônios, é o chefe de uma grande família mafiosa.

Jack descobre que uma organização secreta, The Brotherhood, está em posse de um artefato que pode retirar "a escuridão" e todos os poderes que ela traz de dentro dele e está disposta a usá-lo para roubar os poderes de Estacado. Depois de ter perdido o amor da sua vida (Jenny - que aparece muito no jogo), Jack se vê perturbado e tendo várias visões do espírito dela, o que o atrapalha em vários momentos da história e o faz vulnerável.

Acho que de história já deu, né? Assistam agora o gameplay comentado que, mais uma vez, está divertidíssimo! Não se esqueçam de curtir o vídeo  lá no Youtube e se inscrever no meu canal, hein?

Veja os requisitos mínimos e recomendados para o jogo clicando aqui: http://migre.me/9mZ5I

● Destaque Extra

É verdade que no vídeo eu já falei dos destaques do jogo, eu sei. Mas ontem quando fui dar mais uma brincada nele, fui ver um modo que eu não tinha olhado antes por achar que fosse só mais um extra fuleira dos que eu geralmente nem olho. Mas, para minha alegria, eu me enganei.

O modo "Vendettas" traz a opção de você jogar com 4 novos personagens, em uma nova missão que é bem grande e, se brincar, deve ter mais ou menos uns 60% do tempo gasto na campanha principal do jogo (o que é muito e bom).
Nessa história alternativa, você escolhe entre 4, assim como Jack, "usuários" da escuridão e cada um com uma arma "da escuridão" diferente e MUITO legal.



Shoshanna (a única que tem uma xana =X) com sua "pistola" que faz os inimigos "se desintegrarem", Jimmy Wilson o escocês bebum que carrega um machado que pode ser arremessado nos inimigos, Inugami e sua espada samurai chamada Kusanagi e, por último, JP Dumond que é um velho praticante das artes de voodoo e tem como arma um cajado que explode os inimigos a uma certa distância.

O modo Vendettas pode ser jogado tanto no modo online quanto no "modo forever alone" e tem um chefe final mais difícil e mais legal do que o da campanha do jogo.

E acho que é isso, meus queridos e pequeninos gafanhotos! Espero mais uma vez que vocês tenha curtido o vídeo, tenham se interessado pelo jogo que é MUITO bom e, como eu falei no vídeo, um dos melhores FPS que já tive a oportunidade de jogar.
Façam críticas, elogios e sugestões de melhorias ou de jogos que vocês achariam legal ver apresentados dessa maneira.
E a conclusão sobre The Darkness II: vale MUITO a pena, se você estiver em dúvida, pode investir sua grana/tempo baixando ilegalmente(não que eu incentive =x) que o jogo é bom e rende muitas horas de diversão.

Até o próximo [Dica de] com mais alguma coisa que eu curta e queira passar pra vocês e vejo vocês no nosso próximo gameplay comentado! :)


20 de março de 2012

Como já venho falando, estou voltando a postar porcarias por aqui. Porém, porcarias selecionadas da melhor qualidade tipo exportação! ;)

A da vez é um vídeo em stop-motion de Lego(o que não é muita novidade pelas interwebs) mas que é de uma perfeição sem tamanho, com movimentos pra lá de "redondos" que, em alguns momentos, você acha que é efeitos de computação gráfica, e não de um stop-motion. Além disso, a batalha em The Duel de um bonequinho de Lego contra uma penca de inimigos também bonequinhos (meio modificados, é bem verdade) é MUITO legal, com um ar que lembra muito grandes lutas de animes.

Enfim, chega de falação e fiquem com o vídeo que, EU GARANTO, será um dos 3 minutos mais bem gastos com porcaria na internet da sua vida! :)

­

Curtiu? :)

7 de março de 2012

Bem, como faz tempo que não posto coisas bobas com poucos comentários AND estou animado para a chegada dos Avengers no cinema já já no dia 27 de abril, vou trazer uma besteirada da melhor qualidade para vocês, meninos e meninas!

Acho que todo mundo aqui conhece a série Friends, né? Conhecendo, sabe da memorável abertura da série com a música I'll be there for you da banda The Rembrandts. Caso vocês sejam de outro mundo e não conheçam, vejam-na nesse link antes de prosseguir com o post.

Acontece que um rapaz teve a ideia de fazer uma versão Avengers da abertura de Friends(ou uma versão Friends de Avengers?) e deu nisso:


­

Como já falei aí no começo do post, o filme estreia por aqui antes da gringa no dia 27 de abril e Raphaelzinho estará na fila da pré-estreia!
Quem mais? o/


5 de março de 2012

Alô alô pequeninos gafanhotos!­
Venho nesse post com uma alegria – maior do que a normal – pois finalmente estou realizando um objetivo que estava nos primeiros papéis que risquei com a ideia do blog: vídeos próprios, mais especificamente analisando e indicando games que curto.

E o debut dos gameplays comentados do Sem Arrudeio foi com Bioshock (PC, PS3, XBox 360, Mac - 2007), um FPS com elementos de RPG e um visual steampunk fantástico!
Como no vídeo falo praticamente tudo que acho interessante no jogo, vou apenas dar umas pinceladas no texto do post já que quero BASTANTE que vocês assistam o vídeo por que tá bem engraçado(não sou eu que tou dizendo, hein? Quem já assistiu disse que deu boas risadas!).
Bora lá pra as pinceladas sobre o jogo?



● Conheça Bioshock

A história do jogo se passa em 1960 e tem início com uma cena em um avião onde você controla Jack – um cara que, pelo menos que eu lembre, não se fala absolutamente nada sobre sua história ou qualquer coisa de sua vida – e, de repente, um acidente acontece e você é o único sobrevivente.

Se dirigindo ao único lugar próximo do local do acidente, você acaba entrando em Rapture, uma cidade subaquática que foi criada por Andrew Ryan que é colocado como grande vilão da história por Atlas, um cara que acaba lhe ajudando a sobreviver dentro da cidade.

Como falei, não vou me adentrar muito em detalhes e não vou falar por escrito dos destaques do jogo pois já o fiz no vídeo abaixo.

Para finalizar a parte escrita da "análise", o jogo traz um esquema interessante de upgrades das suas armas e de "super-poderes" que você vai adquirindo no decorrer do jogo. Além dos upgrades, há um sistema de hack muito interessante onde você converte máquinas inimigas para lutar ao seu lado e faz máquinas de vendas diminuírem os preços dos itens para você.

Quero agora que vocês assistam o nosso gameplay comentado por niguém mais, ninguém menos do que eu e minha voz de pato. Confiram:


Veja os requisitos mínimos e recomendados para o jogo clicando aqui: http://migre.me/9mZbT

E aí, galerinha? Curtiram?
Como falei no vídeo, quem curtiu, vai lá e dá o joinha e quem não curtiu se lasca, comenta o que achou que não tá legal pra eu poder perceber onde estou errando e poder melhorar.
Sabe de algum jogo legal que você acha que curtiria me ouvir tirando onda? Sugere o jogo pra mim aqui nos comentários ou nos comentários do vídeo!
Compartilha o vídeo pelas internets, mostra pro papai, pra mamãe, pro amiguinho, pro cachorro e pro papagaio!

Então é isso, meus caros! O jogo é MUITO bom, recomendo que quem tiver oportunidade o jogue!
Já estou escolhendo qual será o próximo jogo a ser analisado por minha ridícula pessoa e trago para vocÊs por aqui! :)



24 de fevereiro de 2012

É com uma IMENSA alegria que lhes anuncio que uma das melhores séries de humor/comédia/comovocêquiserchamar estará retornando com novos episódios: Community volta no dia 15 de março! \o/ 



Aí você vira para mim e fala: "Qual foi, pH? O que tem demais dessa série estar voltando?" Aí eu lhe respondo, pequeno gafanhoto, que a série estava (está) passando por um período complicado: Os seus índices de audiência lá nos States não estão agradando a NBC(canal que transmite Community) e a série entrou no hiatus sem a certeza de que voltaria. Depois de ter essa desconfiança, fãs da série pelo mundo se mobilizaram (nas internets, pelo menos) e começaram a pedir o não cancelamento da série, usando hashtags como #SaveCommunity e, um bordão de um dos personagens da série, #SixSeasonsandaMovie na tentativa de mostrar à emissora que não queríamos que a série fosse cancelada.




É bem verdade que essas mobilizações nem sempre mostram resultados mas, tentando seguir o exemplo de algumas séries que conseguiram uma sobrevida usando a tática, tentamos e, ao que parece, conseguimos! o/ Foi então que, na semana passada, a página oficial da série no Facebook anuncia que a série estaria de volta no dia 15 de março, para delírio de mais de 1 milhão de fãs inscritos na página. Depois dessa notícia animadora, só nos resta torcer que a série atinja níveis satisfatórios de audiência, tenha contuidade e possamos ter um final digno para a mesma e não um forçado por cancelamento. 

E que venha dia 15 de março e mais boas notícias para nós fãs de Community! o/

Ah! E caso vocês não conheçam a série, eu fiz um review aqui no blog na seção [Dica de] e falei bem sobre a série indicando-a para vocês. Vejam a review clicando aqui.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...