Um Motivo Pelo Qual Campina Grande Não É A Cidade Mais Rica Do Nordeste.


  Você sabia que produzir uma nota de R$ 100 (cem reais) custa R$ 0,07 (sete centavos)? Sim, exatamente. A razão disso é que dinheiro não é riqueza. Principalmente quando falamos da economia de Campina Grande. 
Dinheiro é papel.

  Para comprovar esse fato curioso basta lembrar que em 2010 o salário mínimo era R$ 510,00; nessa época com apenas um real eu consegui sair do supermercado com duas caixas de leite, três barras de chocolate e quatro camisas. Infelizmente, desde então colocaram câmeras nas lojas e hoje em dia com um real eu não saio de lá nem com uma bala. 

  Deixando as brincadeiras de lado, dinheiro é uma mera representação do poder de compra. O que vai definir o futuro da economia campinense não é quantas notinhas de real impressas pelo governo vão entrar pelas nossas portas: Mas quanta riqueza podemos entregar para o Brasil e para o mundo.

   Se você tem interesse em descobrir o que falta para Campina Grande ser, no mínimo, uma das cidades mais ricas do país, fique conosco até o final da matéria e veja o que tem impedido essa cidade de crescer economicamente: 


   1. Não existir um programa social que ensina empresários campinenses a vender para fora. 


   Se a verdadeira riqueza não está na casa da moeda, onde ela está? Veja a grande pecuária no Mato Grosso, as poderosas indústrias de São Paulo, a inigualável pesca que há no Amazonas. Isso é a riqueza. Claro, nossa Paraíba é uma fonte potente do agro, da pesca e de diversas outras riquezas. Mas se quisermos impulsionar a economia local precisamos que nossos empresários aprendam a vender para fora da Paraíba!

   Não nos esqueçamos que o fundador da palavra "Grande" dessa tal "Campina" foi o eminente Cristiano Lauritzen. Um dinamarquês versado em economia que passou quase 20 anos na prefeitura da cidade e se concentrou em viajar para o Rio de Janeiro, capital brasileira de sua época, para conseguir investimentos para a cidade. 

   As obras desse cidadão pouco lembrado foram fundamentais para estabelecer relações nacionais e internacionais com esta cidade que jazia pequena nos confins da região da Parahyba. Campina vendia tanto algodão para fora, em sua época, que ficou conhecida como "Nova Liverpool" (Cidade de potente economia na Inglaterra). 

    Assim: Será necessário viajar para oferecer os produtos campinenses? Ou melhor, será possível fazer tantas viagens? Não. Não é nem possível e nem necessário. 

    A internet permite aos empresários (que sabem a utilizar corretamente) se conectar e vender para todo o Brasil. E até para todo o mundo. 

   Se os empresários vendem para fora da Paraíba, eles atraem para a cidade o papelzinho verde provido de toda sua riqueza. Isso vai permitir uma maior arrecadação de impostos na medida em que se eleva a qualidade de vida do povo campinense. 

   Pois fortalecer os empresários, estabelecendo políticas públicas com uma arrecadação tributária mais justa é alimentar o coração da riqueza de nossa cidade. 

   Conclusão: Quantos líderes do poder público já foram flagrados dando vida a um projeto que ensina, gratuitamente, o povo a vender online para outras partes do Brasil? Nenhum. Essa é a primeira causa de Campina não ser o que poderia ser financeiramente. 

   Precisamos de políticas públicas que não somente parem de atrapalhar os empresários como também os faça ganhar mais dinheiro. Precisamos que nosso povo saiba vender online, saiba vender para fora, que saiba se posicionar e fazer riqueza junto ao mundo.

   Pessoalmente falando, se quisermos fazer bem ao povo paraibano no geral precisamos ensinar o nosso povo a fazer riqueza. E nos dias de hoje, a maior riqueza está nas relações que criamos no Brasil e no mundo. Não nos esqueçamos o que disse a grande Margaret Thatcher:


"Ninguém se lembraria do Bom Samaritano se ele só tivesse boas intenções. Ele possuía também dinheiro".   


  O melhor projeto social de benefícios que podemos trazer para o nosso povo é o ensinar a criar relações e fazer dinheiro.



Texto de Moriahn Gomes - Pré-candidato a vereador em Campina Grande pelo Partido Liberal.

Comentários